Home » Notícias » Denúncia: leitores do VN dizem que foram enganados pela Hapvida com ‘Kit Covid’
- Atualizado em 05/10/21 às 11h51

Denúncia: leitores do VN dizem que foram enganados pela Hapvida com ‘Kit Covid’

A Hapvida está sendo investigada pelo Conselho Municipal de Medicina de São Paulo (Cremesp) e pela Agência Nacional de Saúde (ANS) após denúncias

Foto: divulgação

Gustavo Assis
Leitores do Vnoticias denunciaram na noite de segunda-feira (4) a rede hospitalar Hapvida pelo uso indiscriminado do chamado Kit Covid, conjunto de medicamentos sem eficácia comprovada. No domingo (3), profissionais da rede de assistência médica Hapvida relataram ao jornal Folha de S.Paulo que a operadora promoveu uma ostensiva interna pelo uso dos medicamentos.

Segundo uma médica de um hospital adquirido pela Hapvida no interior de São Paulo, os profissionais eram ameaçados, recebiam telefonemas e mensagens agressivas com cobranças dos motivos para a meta do dia não ter sido cumprida. Ainda segundo ela, a rede teria informado que quem não prescrevesse o kit não faria mais plantões no hospital.

Nos comentários da publicação nas redes sociais do Vnoticias, os leitores confirmaram a prática.”Quando me senti mal fui lá na emergência e eles me deram remédio (kit covid), para fazer uso em casa, e eu não aceitei pois tinha certeza que não estava com Covid, e quando o exame saiu eu realmente não tinha nada”, disse uma seguidora.

“Eu fui vítima do kit covid-19 usado pela Hapvida em Salvador, eles fizeram questão de me entregar um kit, chamado por eles de ‘kit covid’, e me mandaram pra casa. Ainda afirmaram que aquele kit seria usado de qualquer forma no hospital”, relatou outra usuária da rede.

A Hapvida está sendo investigada pelo Conselho Municipal de Medicina de São Paulo (Cremesp) e pela Agência Nacional de Saúde (ANS) após denúncias de que obrigava médicos a prescreverem hidroxicloroquina a pacientes com suspeita de Covid-19.

sobre o abuso e falta de ética, a instituição informou que “hoje não sugere o uso desse medicamento, por não haver comprovação científica de sua efetividade. Mas segue respeitando a autonomia e a soberania médica para determinar as melhores práticas para cada caso, de acordo com cada paciente”.

Veja comentários:

Foto: Instagram
Foto: Instagram
Foto: Instagram
Foto: Instagram

Leia também:

Hapvida obrigava médicos a receitarem ‘Kit Covid’ contra coronavírus

Rompimento rede de fibra óptica torna lenta vacinação no 5º Centro de Saúde



COMENTÁRIOS
RELACIONADAS