Home » Notícias » Juíza é flagrada beijando homem condenado à prisão perpétua; veja
- Atualizado em 06/01/22 às 18h09

Juíza é flagrada beijando homem condenado à prisão perpétua; veja

A magistrada foi a única que não recomendou a aplicação da prisão perpétua durante o julgamento do homem

Foto: Reprodução / Redes Sociais

Redação

Uma juíza de Chubut, na Argentina, foi filmada aparentemente beijando um homem condenado à prisão perpétua. Segundo o jornal Clarín, a magistrada que aparece nas imagens é Mariel Suárez, que participou do tribunal que condenou Cristian Omar Mai Bustos por matar um policial durante uma fuga em 2009.

Ela foi a única que não recomendou a aplicação da prisão perpétua durante o julgamento de Cristian, em 22 de dezembro. O vídeo em que ela aparece conversando bem próxima ao condenado foi gravado uma semana depois, no último dia 29 de dezembro.

Mariel negou, após a repercussão do caso, que tivesse beijado o detento. Segundo a juíza, ela o visitou na prisão para entrevistá-lo, pois está escrevendo um livro. “Tínhamos que manter muita privacidade devido à natureza das coisas de que estávamos falando”, disse a magistrada, que negou ter uma relação sentimental com Cristian.

Questionada se houve beijo, ela afirmou que não.  “Não era o ambiente certo para essa pessoa me contar tudo. Então , tivemos que definir de alguma forma o tipo de conversa”, ressaltou.

A juíza continuou: “Eu o condenei e dei-lhe prisão preventiva porque não tenho vínculo afetivo com ele. E apesar disso, ele confiou em mim para me contar a história”.

O Tribunal Superior de Chubut informou, em nota, que vai investigar o caso e “á determinar as circunstâncias do encontro entre a juíza e um interno”. Ainda conforme o tribunal, o processo buscará confirmar se “houve violações da Lei de Ética Pública e das normas internas do Poder Judiciário”.



COMENTÁRIOS
RELACIONADAS